Anaclara Franco (acadêmica do segundo semestre de RI da UNAMA)

Brenna Dias (acadêmica do segundo semestre de RI da UNAMA)

Paul David Hewson, mais conhecido como Bono Vox, nasceu na Irlanda, em 1960. Ele é o vocalista principal da banda de rock U2, mas sua fama vai além da música, sendo também ativista de causas políticas e sociais.

O evento “The Secret Policeman’s Ball”, organizado pela Anistia Internacional, em 1979, com objetivo beneficente, foi um dos incentivos para que Bono começasse sua trajetória humanitária.  

Ao longo dos anos, foram muitas ações dedicadas a ajudar diversas caudas ao redor do mundo, como o combate à AIDS na África. De acordo com Pino, (2014, p.156), Bono:

“Impulsionou a criação da ONE, que sucedeu a Data, com a missão de combater a extrema pobreza e as doenças evitáveis na África. […] propôs-se a pressionar os governantes das grandes potências reunidos no G-8 […] e articulou-se com os líderes mundiais na reunião do Fórum de Davos.”.

Assim, por meio da participação na fundação dessas organizações, eventos e campanhas, ele foi capaz de oferecer meios de assistência para muitas pessoas, seja na geração de empregos ou ajuda financeira direta. Essas ações foram de grande repercussão, levando o cantor a concorrer três vezes ao prêmio Nobel da Paz.

Sua figura filantrópica é tão marcante, que A. Cooper (2008: 48-51), citado por (Piknerová e Rybáková, 2017), cunhou um termo dedicado a isso: “bonoization” – which is based on Bono’s (or other celebrities’) abilities to combine two perspective during his actions – the perspective of a celebrity outside world politics (an outsider), and the perspective of an active ambassador who puts his new diplomatic tools to a good use and is capable of commanding respect among notable personalities from world politics (an insider).”.

[1] “Bonoização” – que é baseada nas habilidades de Bono (ou de outras celebridades) de combinar duas perspectivas durante suas ações – a perspectiva de uma celebridade fora da política mundial (um estranho) e a perspectiva de um embaixador ativo que coloca suas novas ferramentas diplomáticas para um bom uso e é capaz de impor respeito entre personalidades notáveis ​​da política mundial (um insider)”. (tradução nossa)

Bono também ajudou na organização da criação do DATA (Debt, AIDS, Trade, África) em 2002, focado em trabalhar com grupos religiosos e em questões globais, especialmente a pobreza e fome.

Em 2005, o grupo U2 foi a principal banda no chamado Live 8, uma série de shows que possuía como objetivos chamar atenção para a pobreza na África e pressionar líderes para que haja o cancelamento de dividas de países africanos mais pobres. Essas medidas levaram Bono a ser prestigiado no National Constitution como um artista que tenha “demonstrado liderança e visão na busca pela liberdade de pensamento ou liberdade da opressão, da ignorância e da pobreza” além de levar a medalha Liberty no ano de 2008.

Bono Voz atualmente com 61 anos de idade continua sua jornada humanitária, em 2020, a banda U2 doa cerca de R$ 56 milhões para ajudar em combate ao coronavírus (G1, 2020).

Através destas ações fica claro a influência da indústria pop em assuntos políticos e sociais, a desenvoltura e ações desenvolvidas por Bono Vox influenciam inúmeros artistas a posicionarem politicamente em assuntos de extrema importância.

REFERÊNCIAS:

BONO vai receber medalha por chamar atenção para a pobreza da África. [S. l.], 24 maio 2007. Disponível em: https://g1.globo.com/Noticias/Musica/0,,MUL41871-7085,00-BONO+VAI+RECEBER+MEDALHA+POR+CHAMAR+ATENCAO+PARA+A+POBREZA+DA+AFRICA.html. Acesso em: 20 dez. 2021.

PIKNEROVÁ, Linda; RYBÁKOVÁ, Eva. The “celebritization” of development – Bono Vox and Angelina Jolie as actors in development. Development, Environment and Foresight, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 20-35, may 2017. ISSN 2336-6621. Available at: <http://www.def-journal.eu/index.php/def/article/view/41>. Date accessed: 19 dec. 2021.

PINO, Bruno Ayllón. Atores não governamentais. IN: Repensando a cooperação internacional para o desenvolvimento / organizador: André de Mello e Souza. – [Brasília]: Ipea, 2014. P. 141 – 172.

U2 doa cerca de R$ 56 milhões para ajudar em combate ao coronavírus. [S. l.], 10 abr. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/04/10/u2-doa-cerca-de-r-56-milhoes-para-ajudar-em-combate-ao-coronavirus.ghtml. Acesso em: 20 dez. 2021.