Anaclara Franco (acadêmica do 2º semestre de RI da UNAMA)

Brenna Dias (acadêmica do 2º semestre de RI da UNAMA)

Diana Frances Spencer (1961 – 1997), nascida em Sandringham – Reino Unido, era filha de aristocratas e foi a Princesa de Gales enquanto esteve casada com o Príncipe Charles, com quem teve dois filhos, William e Harry. Não apenas pelo casamento, Lady Diana passou a ser uma das personalidades influente e querida por todo o mundo, conhecida como “a princesa do povo”.

Ela é uma importante figura pública e filantropa, envolvida em muitas causas, principalmente no combate à AIDS. De acordo com Greene, citado por (Gonçalves, 2014) “[…] quando a Princesa Diana do Reino Unido apertou a mão de pessoas soropositivas sem luvas, para que pessoas vivendo com HIV e com aids (PVHA) continuassem inseridas na sociedade.” ajudou a quebrar o estigma sobre a AIDS, visto que as pessoas ainda acreditavam no contágio através do toque.

Diana também se dedicou a causa da luta contra as minas terrestres, a qual participou da Campanha Internacional para Eliminação de Minas. As imagens de Diana caminhando por um campo de minas terrestres na Angola, em 1997, ficaram famosas no mundo, aumentando a visibilidade da causa. O Tratado de Ottawa, que proibiu o uso, armazenamento e produção desses locais, foi assinado três meses após a morte de Diana.

Nos anos 80, Diana envolveu-se seriamente em instituições de caridades, sempre fazendo visitas regulares às escolas e hospitais, tanto que no ano de 1989 foi presidente do Great Ormond Street Hospital for Children (GOSH), uma instituição médica especializada no cuidado de crianças. Sua popularidade contribuiu significativamente para debater assuntos tratados como tabus pela sociedade daquele período, como já abordado acima, além de trazer visibilidade para instituições que trabalhavam com sem-tetos, idosos, viciados em drogas, entre outros.

Diana Spencer morreu em 31 de agosto de 1997, vítima de um acidente de carro no Túnel Alma, em Paris, seu enterro foi assistido e acompanhado por milhares de pessoas que desejavam dar seu último adeus e prestigiar Lady Diana, incluindo, a Rainha Elizabeth II, que reverenciou o caixão de Diana.

Para cultivar a memória de Diana e continuar o trabalho de assistência as pessoas, mesmo após a sua morte, foi criado pelo primeiro-ministro Gordon Brown, em 1999, o Diana Princess of Wales Memorial Award (Diana Award).

Portanto, fica nítida a importância de Diana Spencer para quebrar estigmas em sua época. Sua história também contribuiu para a discussão acerca do assédio com pessoas públicas. Atualmente, sua jornada ainda é motivo de curiosidade e inspiração, sendo abordada em séries, como “The Crown” e em filmes.

REFERÊNCIAS:

FRANCES, Diana; KYDD, Frances Shand. Diana, Princess of Wales. Memorabilia, v. 5, p. 1.

GONÇALVES, Juliana Carneiro. Análise comparativa de protocolos de terapia medicamentosa em pessoas adultas vivendo com HIV/AIDS. 2014. 52 f., il. Monografia (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

THE DIANA Award. [S. l.].   Disponível em: https://diana-award.org.uk/. Acesso em: 8 nov. 2022.