Resenha – O Preço do Amanhã (2011)

Daiane Lima – Acadêmica do 4º semestre de Relações Internacionais

Título Original: In Time
Ano: 2011
Direção: Andrew Niccol
Duração: 111 minutos
Gênero: Aventura, Ficção Científica, Romance
País de Origem: Estados Unidos

O Preço do Amanhã é um filme protagonizado por Justin Timberlake e Amanda Seyfried que narra o seguinte lema: “Para viver, deve-se conseguir mais tempo”, porque as pessoas crescem e se desenvolvem até os 25 anos, quando o organismo humano para de envelhecer, mas, ao completar tal idade, as pessoas passam a ter uma espécie de relógio estampado na pele do braço esquerdo, com apenas mais 24 horas de vida. Outra questão importante para esta sociedade é que este tempo também é considerado o dinheiro deles.
O protagonista da trama chama-se Will Salas, um jovem da classe podre pobre da sociedade, denominado gueto, que vive apenas com a sua mãe, e nessa zona, todos trabalham para ganhar apenas 24 horas.
Em certo momento, Will salva um homem rico da classe alta da sociedade, o qual, desejava morrer por não aguentar mais viver, porque ele tinha tempo de sobra. Este mesmo homem doa todo o seu tempo milionário para o Will, com uma mensagem: não desperdice o meu tempo, entretanto, ele não sabe o que fazer com tudo isso, pois, sempre teve o suficiente para viver um dia. E como qualquer pessoa da classe pobre, o sonho de Will era levar a sua mãe para New Greenwich, zona onde os ricos moram, em busca de vida melhor, mas infelizmente a sua mãe morre por não ter tido mais tempo.

Will salas, sozinho, sem família e rico, consegue passar por todas as zonas, a qual a sociedade é dividida, e chegar até New, onde conhece a filha do dono do banco Weis, que é chamada de Sylvia Weis.
Willi e Sylvia fogem e começam a roubar os cofres dos bancos e doam para a população, com o seguinte lema: “Não é roubo roubar o que é roubado”, e consequentemente, o sistema começa a entrar em colapso.
Este filme possui várias críticas em relação ao capitalismo e suas diretrizes, como, a divisão social, trabalho escravo, a ganância por poder. Gostaria de focar no famoso sonho americano – imigração de pessoas de várias nacionalidades que possuem o sonho de viver melhor nos Estados Unidos, local onde teriam oportunidades –, assim como a maioria das pessoas do gueto tinham essa vontade de migrar para New Greenwich.
Para que isso não ocorra e o sistema não entre em colapso, os Estados Unidos criou uma barreira muito fortificada em suas zonas de divisas, com uma extrema segurança e burocracias para liberar a entrada daqueles que não são americanos.
Portanto, o filme faz uma grande alusão ao ditado popular “tempo é dinheiro”, ou seja, quanto mais dinheiro mais tempo, quanto mais tempo, mais dinheiro. Porém, a diferença entre a ficção e realidade é: ricos e pobres possuem o mesmo destino: a morte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s