Dicas de Filmes

Rafaela Vale – Acadêmica do 4º semestre de Relações Internacionais da UNAMA.

O Cerco de Jadotville (2016)

Direção: Rychie Smith

IMDb: https://www.imdb.com/title/tt3922798/

Disponível em: Netflix.

Tópicos abordados: Guerra Fria. Recursos naturais.

Abundante em recursos como cobre, cobalto e outras substâncias úteis para materiais bélico e marítimos, a região de Katanga, no Congo, logo se tornou um território disputado pelas grandes potências.

No período da Guerra Fria, a Operação das Nações Unidas no Congo (ANUC) foi posta em atividade para a proteção do local, indo contra a opinião dos nativos, que tinham a visão da presença estrangeira como uma invasão.

A obra de 2016 é narrada da perspectiva dos soldados irlandeses, militares pouco experientes que foram enviados ao local a pedido do representante da Organização das Nações Unidas no Congo, Connor O’Brien (Mark Strong), de nacionalidade irlandesa.

Durante uma missão na cidade de Jadotville, tropas da região e mercenários realizaram um cerco para atacar os soldados irlandeses.

Beasts of No Nation (2015)

Direção: Cary Joji Fukunaga

IMDb: https://www.imdb.com/title/tt1365050/

Disponível em: Netflix.

Tópicos abordados: Guerra civil.

Beasts of No Nation, foi baseado em um livro de mesmo nome, é um drama envolto na temática da guerra. Ambientado na região da África Ocidental, o longa-metragem expõe um cenário de conflitos civis e entre associações militares.

Agu (Abraham Attah), uma criança cuja família foi separada pela guerra civil, encontra proteção com um grupo de rebeldes após perder seus parentes. Ao iniciar o treinamento para tornar-se um soldado, Agu está à mercê de tarefas traumatizantes a quais são submetidas as crianças soldado da facção.

O grupo, nomeado com a sigla FDL, é liderado pelo comandante (Idris Elba), que tem como objetivo a invasão da capital, afrontando mesmo entidades internacionais como o Grupo de Monitoramento da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental e a Organização das Nações Unidas.

O filme também reflete como os horrores da guerra podem afetar psicologicamente as crianças e jovens que participaram ou presenciaram diretamente desses conflitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s