Guerra do Paraguai: Mortes e perdas econômicas

Jovana Ramos, acadêmica do 5º semestre de Relações Internacionais da Universidade da Amazônia (UNAMA)

Em meados de 1864, inicia-se a Guerra do Paraguai, também conhecida como a Guerra da Tríplice Aliança – Paraguai, Brasil, Uruguai e Argentina, a qual, marca a abertura para a decadência da monarquia brasileira, uma vez que, esse confronto resultou em muitas perdas e gastos com a guerra, além de fragilizar a visão que tinham de D. Pedro II, antes pacífico monarca que se tornou um homem das guerras.

O entendimento acerca do início da guerra, começa com as tensões na fronteira do prata por causa do acesso à navegação na bacia platina e por causa da hegemonia sobre o lugar, além de uma disputa da venda de erva-mate entre Brasil e Paraguai, no comércio exterior. Entre muitas interpretações sobre a guerra do Paraguai, há quem fale que ela estaria atrelada também a ambição e o caráter autoritário de Solano López, que por sua vez, D. Pedro II tinha aversão ao líder paraguaio.

Dado os conflitos que iniciaram a Guerra do Paraguai, é importante salientar o ocorrido em 1869, onde as tropas brasileiras assumiram Assunção e não encontraram resistência alguma, uma vez que, já havia muitos feridos e mortos. A batalha Acosta Ñu, conhecida pelos paraguaios, ou Campo Grande pelos brasileiros, obteve mais de 2 mil paraguaios mortos e 2.300 prisioneiros. Isso foi um número de mortes já previsto, visto que, o exército paraguaio era menor em relação ao brasileiro, pois, esse conflito teve a participação de crianças paraguaias lutando contra o exército brasileiro. Mas, o fim se deu quando López foi morto em 1870, quando tropas brasileiras o perseguiram.

É notório que houve perdas para ambos os Estados, no entanto, o povo paraguaio sofreu duramente com a guerra, não só a deposição do seu líder, mas também, a destruição do próprio Estado nacional, com mortes de maior parte do sexo masculino e de crianças também. Já o Brasil, além de ter perdido vários soldados, estava em dívida, já que, havia gastado mais de 600 mil contos de réis com a guerra.

Embora seja relativamente fácil entrar numa guerra, é difícil sair dela e mensurar suas consequências. Nota-se que as perdas foram enormes para o Paraguai e para os outros países envolvidos, tal como o Brasil, e que se não fosse a ambição e a sede pela guerra, muitas vidas poderiam ter sido poupadas, principalmente civis que estavam no meio do confronto.

REFERÊNCIAS:

Schwarcz, Lilia. História do Brasil, 2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s