Pensamentos Internacionalistas – Kenneth Waltz

Amanda Araújo – Acadêmica do 3° semestre de Relações Internacionais da Unama

Kenneth Waltz (1924-2013) foi um professor e pesquisador acadêmico da Columbia University e grande estudioso das Relações Internacionais. Nascido em Michigan, nos Estados Unidos, o professor foi presidente da American Political Science e membro da American Academy of Arts and Sciences. Waltz ficou conhecido como um dos fundadores do Neorrealismo ou Realismo Estrutural, uma das principais vertentes teóricas das Relações Internacionais.

Sua primeira grande contribuição para o estudo das R.I foi a sua dissertação de doutorado intitulada “Man, the State, and the State System in Theories of the Causes of the War” (1957), originando o livro “Man, the State and the War”, publicado em 1959. A obra aborda as causas da guerra, que segundo Waltz, podem ser explicadas em três níveis ou imagens – o termo mais adequado, pois refere-se àquilo que é enxergado, partindo de diferentes “lentes”. O norte-americano expõe em cada imagem um motivo da existência da guerra, respaldando-se em autores como Kant, Rousseau, Marx e Santo Agostinho.

Por isso, “Man, the State and the War” sintetiza quase todo o pensamento de Waltz, mas, é em “Theory of International Politcs” (1979) que ele se complementa, examinando o Sistema Internacional e os fatos que ocorrem, a fim de criar uma Teoria Política Internacional atemporal, além de trazer os conceitos de Teorias Reducionistas e Teorias Sistêmicas, bem como a Estrutura Política e a Política Internacional.

“A estrutura define o arranjo, ou o ordenamento, das partes de um sistema. A estrutura não é uma coleção de instituições políticas, mas, sim, o arranjo delas… Dizer que “a estrutura seleciona” significa simplesmente que aqueles que se conformam com práticas bem-sucedidas mais frequentemente sobem ao topo e são mais propensos a ficar aqui. O jogo que se tem que vencer é definido pela estrutura que determinou o tipo de jogador que é provável que prospere” (WALTZ, Theory of International Politics, p.80, p. 92, 1979).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s