Azerbaijão ameaça romper relações com países que reconhecerem independência de Nagorno-Karabakh

Durante o conflito pela soberania do território da república autoproclamada de Nagorno-Karabakh, o presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev declarou que as nações que reconhecessem a independência da nova república, teriam suas relações imediatamente cortadas com o Azerbaijão.

Todavia, Aliev, afirmou também que o encaminhamento de tropas de paz vinda de outros países seria bem vida.

Veja mais, em: https://br.sputniknews.com/asia_oceania/2020101416222114-azerbaijao-ameaca-romper-relacoes-com-paises-que-reconhecerem-independencia-de-nagorno-karabakh/

China incentiva nações asiáticas a se unirem contra ‘mentalidade antiquada de Guerra Fria’ dos EUA

O ministro das relações exteriores da China, Wang Yi, alertou os países vizinhos para ficarem atentos as investidas geopolíticas americanas para a região do Leste Asiático e Indo-Pacífico. No que declarou ser uma nova OTAN, formulada sobre 4 países (Japão, Austrália, Estados Unidos e Índia), o ministro afirmou existir uma tentativa de gerar uma segunda guerra fria que dificultaria a implementação de um desenvolvimento próspero para as regiões asiáticas.

Veja mais, em: https://br.sputniknews.com/asia_oceania/2020101416222155-china-incentiva-nacoes-asiaticas-a-se-unirem-contra-mentalidade-antiquada-de-guerra-fria-dos-eua/

Venezuela inicia testes da vacina russa contra COVID-19

Nicolas Maduro anunciou nesta quarta-feira (14/10) que iniciou no país a testagem da nova vacina russa, Sputinik V, contra covid 19. Reiterou também sobre a chegada eminente das vacinas chinesas em solo venezuelano.

O presidente afirmou que a previsão da distribuição em massa poderia ocorrer em abril de 2021.

Veja mais, em: https://br.sputniknews.com/americas/2020101416225884-venezuela-inicia-testes-da-vacina-russa-contra-covid-19/

FMI melhora previsão econômica para o Brasil em 2020, mas estima recuperação mais lenta

Mudando a perspectiva anterior que preconizava uma queda de 9,1% do PIB brasileiro, o Fundo Monetário Internacional, melhorou a projeção, colocando que a queda seria de 5,8%. A nova projeção coloca o Brasil com a melhor situação dentre a América Latina.

No entanto, a melhora da previsão ainda coloca a recuperação como complicada e lenta.

Veja mais, em: https://brasil.elpais.com/internacional/2020-10-13/fmi-melhora-previsao-economica-para-o-brasil-em-2020-mas-preve-recuperacao-mais-lenta.html

FMI defende aumento de impostos aos mais ricos e às empresas lucrativas para pagar a conta da crise

Dentro do contexto de crise, o órgão apontou que o nível de vulnerabilidade seria maior entre as pessoas em situação de pobreza. Dessa maneira, declarou a importância de os países regularem novos impostos voltados para a taxação dos mais ricos, para atender a essa demanda mais critica e impactada pelo novo corona vírus. Além que, a alocação desse recurso poderia ser destinada também para aplicação de medidas voltadas para a saúde.

Veja mais, em: https://brasil.elpais.com/economia/2020-10-15/fmi-defende-aumento-de-impostos-aos-mais-ricos-e-as-empresas-lucrativas-para-pagar-a-conta-da-crise.html

Macron impõe toque de recolher em Paris e outras oito cidades para tentar conter contágios do coronavírus

De maneira a controlar a propagação viral dentro da segunda onda do corona vírus na Europa, Emmanuel Macron retoma as restrições e medidas de distanciamento social.

Impondo o toque de recolher das 21 horas até as 6 da manhã, que teria incialmente a duração de um período de um mês, o presidente procura reduzir a transmissão enquanto mantem a vida econômica ativa.

Veja mais, em: https://brasil.elpais.com/internacional/2020-10-14/macron-impoe-quatro-semanas-de-toque-de-recolher-em-paris-e-oito-grandes-cidades.html