_112561460_hi061689768

O que foi dito e o que não foi dito a respeito do anúncio de Trump sobre o rompimento entre EUA e OMS 

Em um breve discurso feito na tarde desta sexta-feira (29/05) na Casa Branca, o presidente americano, Donald Trump, anunciou o “término da relação” do país com a Organização Mundial da Saúde (OMS) em plena pandemia de coronavírus

Nesta sexta-feira, Donald Trump fez um breve anúncio informando que o Estado norte-americano estava colocando um fim na sua relação com a Organização Mundial da Saúde, sem pormenorizar como seria o rompimento. Em seu discurso, Trump acusou a China de ser omissa quanto a suas obrigações de relatar os casos da Covid-19 à OMS e disse ainda que o país asiático tem total controle sobre a organização internacional. 

Veja a notícia completa, em: https://www.bbc.com/portuguese/amp/internacional-52857170?__twitter_impression=true

PUWIPK3ZLBCRBMYXZRESIUKDMI

Pandemia apaga os três faróis econômicos da América Latina

Colômbia, Chile e Peru, as locomotivas do bloco nos últimos cinco anos, sofrem os rigores da crise do coronavírus. São, entretanto, os que têm melhores horizontes quando a crise passar: devem recuperar todo o terreno perdido em um ano e meio

A pandemia da Covid-19 esfriou a economia dos três países da América Latina que vinham se destacando: Colômbia, China e Peru. No começo do ano, o FMI previa crescimento econômico para a Colômbia de 3,6%, para o Peru de 2,6% e para o Chile de 3%. A previsão atual é que ocorra uma redução no PIB de 2,4% para a Colômbia e de 4,5% para o Peru e o Chile. Apesar disso, os três países permanecem sendo as economias mais estáveis e com maior margem fiscal na região. 

Para acompanhar a notícia na íntegra, acesse: https://brasil.elpais.com/economia/2020-05-24/pandemia-apaga-os-tres-farois-economicos-da-america-latina.html

merlin_172782957_3ec59530-b89f-46bf-b597-7757eaf9c801-superJumbo

Polícia de Hong Kong dispara gás lacrimogêneo, enquanto manifestantes resistem ao aperto da China

No dia 24/05 (domingo), ocorreu o primeiro protesto em Hong Kong contra as alterações legislativas de segurança, que aumentam o controle do governo chinês sobre o território de Hong Kong. Os manifestantes planejaram  uma marcha entre os bairros mais movimentados da cidade. A polícia reagiu com gás lacrimogêneo, spray de pimenta, canhão de água e armas de borracha. 

Acompanhe a notícia completa, em: https://www.nytimes.com/2020/05/24/world/asia/hong-kong-protest-coronavirus-china.html

Taiwan descriminaliza adultério em decisão histórica

Taiwan foi último local da Ásia a descriminalizar o adultério. Antes, os dois último países a adotarem esse posicionamento foram a Coreia do Sul (em 2015) e a Índia (em 2018). O Tribunal Constitucional anulou a lei de adultério, em julgamento histórico no país. A decisão visa resguardar o direito à privacidade, além de atender uma demanda de grupos ativistas que enxergavam a lei como uma forma de discriminação contra as mulheres. 

Veja a notícia completa, em: https://www.reuters.com/article/us-taiwan-court-adultery/taiwan-decriminalises-adultery-in-landmark-ruling-idUSKBN23519A

Sem título

‘Furioso’: Biden critica Trump por ‘autorizar’ tiros em manifestantes após morte de homem negro

Joe Biden, candidato democrata que concorre às eleições presidenciais norte-americana, criticou o atual presidente, Donald Trump, por sugerir que a Guarda Nacional atirasse em cidadãos que estão se manifestando contra a morte de George Floyd. George Floyd, afro-americano, faleceu nesta segunda-feira, no estado de Minnesota, após a prisão por um policial branco que insistiu em imobilizar George no chão com o joelho em seu pescoço, mesmo ele dizendo várias vezes que não estava conseguindo respirar. O caso repercutiu no país e desencadeou uma onda de protestos. 

Para acompanhar a notícia na íntegra, acesse: https://br.sputniknews.com/americas/2020052915639476-furioso-biden-critica-trump-por-autorizar-tiros-em-manifestantes-apos-morte-de-homem-negro/