Kellimeire Xavier – Internacionalista formada pela Universidade da Amazônia

Judith Ann Tickner (1937) é uma autora das Relações Internacionais formada em história pela University of London (1959), com mestrado em Relações Internacionais (RI), Yale University (1960), e PhD em Ciência Política pela Brandeis University (1983). Ela também possui PhD honorário da University of Uppsala. 

Com um currículo longo, Tickner é professora emérita na School of International Relations at the University of Southern California e ex-diretora do USC’s Center for International Studies. Ela também foi pesquisadora visitante na Brown University, London School of Economics, Uppsala University, Harvard University, entre outras.

As principais áreas de pesquisa de Tickner incluem a teoria internacional sobre paz e segurança, e as abordagens feministas para RI. Esta pesquisadora enfrenta as abordagens do mainstream deste campo de estudo, através, por exemplo, do entendimento da “masculinidade hegemônica”.

 O qual seriam características imaginadas como modelos masculinos ocidentais fundados em competitividade, agressividade e reafirmação de autonomia. E que refletem em conceitos centrais para o comportamento estatal no meio internacional, conhecidos através do equilíbrio de poder e da anarquia, compreendidos seja como resultado da competição de Estados competitivos, quanto, como, característica central do sistema baseado nas soberanias dos Estados. Para Tickner, esta identificação se justifica através da presença majoritária de homens nas esferas decisórias internacionais.

SIS Tickner

“As teóricas feministas de RI geralmente concordam com as alegações pós-liberais de que as hierarquias de gênero são socialmente construídas e mantidas por meio de estruturas de poder que trabalham contra a participação das mulheres na formulação de políticas de segurança externa e nacional. Em vez de ver o Estado como um árbitro neutro, as estudiosas feministas de RI apontaram para “Estados de gênero” que promovem e apoiam práticas de políticas principalmente no interesse dos homens. Eles examinaram conceitos como segurança e soberania com preconceitos de gênero e sugeriram que as fronteiras entre interior e exterior, ordem e anarquia, evocam construções de gênero do eu e outras que privilegiam as construções hegemônicas de masculinidade”.

Tickner, J. Ann. Gendering World Politics Issues and Approaches in the Post–Cold War Era. Columbia University Press. New York

 

REFERÊNCIAS

Judith Ann Tickner. Disponível em: https://www.american.edu/sis/faculty/tickner.cfm

MONTE, Isadora Xavier do. O debate e os debates: abordagens feministas para as relações internacionais. IN. Estudos Feministas, Florianópolis, 21, 2013. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/24328035?read-now=1&seq=1#metadata_info_tab_contents

TICKNER, J. Ann. Gendering World Politics Issues and Approaches in the Post–Cold War Era. Columbia University Press. New York.