FB_IMG_1539226126483

No Pesquisando em R.I. dessa semana nós entrevistamos João Victor Polaro Soares, acadêmico do 8° semestre de Relações Internacionais e sua pesquisa sobre o papel do museu nas relações de soft power, tendo como objeto de estudo o Museu da Universidade Federal do Pará. 

Para tal estudo, ele se vale de documentos cedidos pela própria instituição, como o livro de assinaturas, convites, dentre outros conteúdos, afim de formar uma ficha de catalogação. Ele verifica como se deram as relações de parceria, entre a instituição e consulados, representações diplomáticas e ministérios de relações exteriores de outros países, como França, Japão, Chile e Espanha. Ele considera relevante observar também que a gestão da professora Jussara Derenji, diretora do MUFPA a 15 anos, houve uma forte ligação com essas instituições internacionais.

Como base teórica, o acadêmico optou por usar a vertente neoliberalista das Relações Internacionais, como o norteamericano Joseph Nye e na pesquisadora Leanne Hoogwaertz, que discute o museu como um local de diplomacia cultural e soft power.

O acadêmico considera sua pesquisa relevante pois foge da discussão tradicional e estadocêntrica, visto que seu estudo pega uma instituição museológica e tenta, por meio de dados, mostrar que ela também tem a relevância e uma dinâmica de relações internacionais.

Por Cássio Rodrigues