q1

Jair Bolsonaro interdit les brûlis agricoles pour tenter de freiner les incendies en Amazonie

Jair Bolsonaro proíbe queimadas agrícolas para tentar conter incêndios na Amazônia

      Sob pressão da comunidade internacional por várias semanas, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, proibiu queimaduras agrícolas em todo o Brasil por sessenta dias. O objetivo é coibir a multiplicação de incêndios na Amazônia. Essa técnica consiste em queimar durante a estação seca da vegetação e as ervas daninhas que estão nas terras agrícolas antes dos camponeses retomarem seu cultivo.

Para ler a notícia completa, acesse: https://www.lemonde.fr/planete/article/2019/08/29/jair-bolsonaro-interdit-les-brulis-agricoles-pour-tenter-de-freiner-les-incendies-en-amazonie_5504132_3244.html

q2

Italian president gives Conte mandate to form new government

Presidente italiano manda Conte para formar novo governo

      O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, disse que agora é a hora de “transformar uma crise em uma oportunidade”, depois de aceitar um novo mandato para tentar formar um novo governo que possa marcar um ponto de virada nas relações fraturadas da Itália com a UE. O presidente Sergio Mattarella encarregou Conte de garantir um pacto entre o Movimento Cinco Estrelas (M5S) e o Partido Democrata (PD), de centro-esquerda, em uma ação que afastaria a Liga da extrema direita do governo e impediria eleições antecipadas.

Acompanhe a notícia completa, em: https://www.theguardian.com/world/2019/aug/29/italy-president-gives-giuseppe-conte-mandate-form-new-government-m5s-pd

q3

União Europeia diz manter apoio a acordo com Mercosul

           Sabine Weyand, diretora-geral de Comércio da Comissão Europeia, tem certeza de que, ao final, a União Europeia (UE) manterá o acordo com o Mercosul. Apesar da crise atual, Weyland considera o pacto UE-Mercosul imensamente importante do ponto de vista político. Weyand faz questão de lembrar que o tratado só poderá ser ratificado pelo bloco e pelos países europeus no segundo semestre do ano que vem. E isso é tempo suficiente para fazer aumentar a pressão sobre o Brasil.

Veja a notícia completa, em: https://www.dw.com/pt-br/uni%C3%A3o-europeia-diz-manter-apoio-a-acordo-com-mercosul/a-50212468

q4

Brexit: MPs trying to block no deal make it more likely, says Boris Johnson

Brexit: deputados que tentam bloquear nenhum acordo aumentam a probabilidade, diz Boris Johnson

         O primeiro-ministro alertou os deputados que estão prejudicando suas chances de conseguir um acordo com a UE tentando bloquear um Brexit sem acordo. Boris Johnson disse que o Reino Unido deixaria o bloco “faça ou morra” em 31 de outubro, levando alguns parlamentares a agir para impedir que o Reino Unido saia sem um acordo. Mas ele disse que quanto mais os parlamentares tentarem bloquear um Brexit sem acordo, “maior será a probabilidade de acabarmos nessa situação”.

Para acompanhar a notícia na integra, acesse: https://www.bbc.com/news/uk-politics-49524124

q5

UN chief Guterres fears eruption of ‘full civil war’ in Libya

Chefe da ONU teme erupção da ‘guerra civil completa’ na Líbia

          O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse que teme que a Líbia acabe em uma “guerra civil completa”, a menos que sejam tomadas medidas para acabar com o conflito. A menos que sejam tomadas medidas no curto prazo, é altamente provável que o conflito atual se transforme em plena guerra civil, disse Guterres em seu último relatório sobre a Missão de Apoio da ONU na Líbia.

Veja a notícia completa, em: https://www.aljazeera.com/news/2019/08/chief-guterres-fears-eruption-full-civil-war-libya-190830090421866.html

q6

Ex-líder dissidente das FARC anuncia retomada à luta armada na Colômbia

          Iván Márquez, que foi o principal negociador das FARC nos diálogos com o Governo colombiano anunciou “uma nova etapa na luta armada”. A mensagem aumenta as preocupações sobre a frágil implementação dos acordos de paz, alcançados há três anos. O mais provável é que Iván Márquez, Jesús Santrich e os 11 comandantes que se retiraram do acordo de paz ano passado tenham entrado em contato com alguns grupos dissidentes, o que reforçaria a possibilidade de criação de uma nova estrutura com ambições políticas.

Para acompanhar a notícia na integra, acesse: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/08/29/internacional/1567065255_850419.html

*Tradução nossa.