O neoliberalismo de Joseph Nye

 

IMG-20190709-WA0011

Ana Adrianny Coutinho Nogueira – Acadêmica do 6° semestre do curso de Relações Internacionais  da UNAMA

Joseph Nye é um cientista político norte-americano e teórico de Relações Internacionais, nasceu em 19 de janeiro de 1937, e atualmente é considerado um dos teóricos mais importante da área de Relações Internacionais, além de ser um dos precursores da corrente liberal. Autor de diversas obras, entre elas, as mais famosas: “The Future of Power” (O futuro do poder) “Power and Interdependence “ (O poder e a interdependência) que  evidenciam seu caráter neoliberal e sua preocupação com as mudanças significativas o mundo estava passando até então.

Suas obras colocam em pauta os efeitos da globalização, a inserção de novos atores no sistema e como a cooperação entre os mesmos é necessária  para que o sistema internacional funcione de forma mais pacífica.

No final da década de 90 publicou o livro “Power and Interdependence “(Poder e a intercedência) junto com Robert Keohane, no qual é mencionado o conceito de – interdependência complexa. Segundo os autores, o conceito diz respeito a duas premissas básicas. A primeira afirma que as relações atuais entre  Estados não são restringidas aos líderes de Estados, ou seja, há presença de diversos atores não estatais. A segunda coloca em questão a necessidade de todos os atores interagirem e se ajudarem, pois há uma relação de dependência mútua entre todos os atores que compõe o sistema internacional.

Na política mundial, interdependência se refere a situações caracterizados pelos efeitos recíprocos entre países ou entre atores de diferentes países. Estes efeitos frequentemente resultam de transações internacionais-fluxos de dinheiro, bens, pessoas e mensagens além das fronteiras internacionais  (KEOHANNE e NYE, 1989,p.8-9)

Nye (1998) difundiu também três conceitos sobre como o poder pode ser utilizado pelos Estados: Hard Power (Poder bruto), Soft Power (Poder brando ) e Smart Power (Poder inteligente). O primeiro corresponde ao uso de força bélica pelo Estado, quando necessário, para obter o desejado. O segundo conceito diz respeito ao uso de outros instrumentos como a persuasão ao invés da força. O terceiro conceito seria a soma dos conceitos anteriores, o uso da força e da persuasão de forma sagaz para atingir o objetivo em questão.

Dessa maneira, a colaboração que Joseph Nye traz para o âmbito internacional é de fundamental importância, não apenas ajudou a formação de novos pensadores, dentro e fora do campo acadêmico, como também contribui para o entendimento e amadurecimento da teoria neoliberal, através de sua compressão e análise do mundo contemporâneo.

Referências:

KEOHANE, Robert O & Joseph S. Nye Jr. Power and Interdependence in the information age. Foreign Affairs, v. 77, n. 5, pp. 81-94, 1998.  

NOGUEIRA, João Pontes & MESSARI, Nizar. Teoria das Relações Internacionais: correntes e debates.RJ: Elsevier, 2005.

PECEQUILO,Cristina  Soreanu. Teoria das Relações Internacionais: o mapa do caminho- estudo e prática.RJ. Altas Books,2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s