D-day.jpg

Eike Teófilo – Acadêmico do 5º semestre de Relações Internacionais da UNAMA

No dia 6 de junho foi comemorado o 75º aniversário de umas das datas mais importantes da humanidade. O Dia D ficou conhecido como o plano de reação dos aliados às forças nazistas alemãs que haviam ocupados diversos territórios no continente Europeu durante a segunda Grande Guerra.

A invasão da Normandia – território localizado ao norte da França – teve início no dia 6 de junho de 1944 simultaneamente por tropas do Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e França.

Com mais de um ano de planejamentos entre os seus elaboradores, a operação militar é considerada como uma das maiores já realizadas no mundo, pois contou com mais de 150 mil militares de cinco nacionalidades diferentes, por terra, céu e mar em prol de um mesmo objetivo.

A união dos cincos Estados foi crucial para o início do embate contra as tropas nazistas de Hitler, diversas estratégias foram colocadas em ação para que houvesse chances mínimas de erros antes, durante e depois das reconquistas dos territórios.

Após a apresentação dos fatos, utilizaremos o autor Stephen Walt pertencente a um grupo chamado realistas neoclássicos das Relações Internacionais, por meio de seus artigos e publicações, busca estudar a origem das alianças.

Walt traz para a área de relações internacionais duas contribuições importantes em seus estudos. A primeira consiste em propor a substituição do conceito de balança de poder pelo de balança de ameaça, e a segunda é que os Estados formam alianças em respostas a ameaças existentes (NOGUEIRA E MESSARI p.51), explicando assim a junção dos cincos países em prol da libertação do continente europeu das mãos de seus oponentes.

Para Walt, ao se alinharem a favor ou contra uma nação , os Estados se posicionam não em resposta aos poderosos, mas aos ameaçadores, com isso as capacidades podem ser entendidas como hostis ou não, e é essa percepção que motiva a aliança entre os países. Além disso, o teórico diz que guerras interestatais definem o sistema internacional (NOGUEIRA E MESSARI p.51) mostrando qual caminho o mundo iria seguir futuramente após o fim da Grande Guerra.

Referências:

Dia D: por que o 6 de junho de 1944 mudou a história da humanidade – 2019 – https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48526108 – Em: 06/06/2019.

Dia D na Normandia – 2019 https://www.dw.com/pt-br/1944-dia-d-na-normandia/a-319002 – Em: 06/06/2019.

NOGUEIRA J.P.; MESSARI N.Teoria das Relações Internacionais (Correntes e Debates: Rio de janeiro: Editora Elsevier, 2005