Maria Eduarda Diniz – acadêmica do 3° semestre de Relações Internacionais da Unama com colaboração de Jhennyfer Rayssa, acadêmica do 3° semestre de Relações Internacionais

Até do dia 5 de junho deste ano, estava acontecendo um importante evento dentro da tradição islâmica, o Ramadã, o mês em que os islâmicos dedicam ao jejum e a oração. Um pouco antes do inicio deste Ramadã, cresceu nas redes sociais pedidos por um Ramadã de paz, em que as tensões e guerras cessassem, e que houvesse reflexão em prol da paz. A partir disso, as dicas de hoje trazem mais reflexões acerca dessa religião e de seus praticantes.

PERSEPÓLIS (2007)

Imagem relacionada

Marjane Satrapi (Gabrielle Lopes) é uma garota iraniana de 8 anos, que sonha em se tornar uma profetisa para poder salvar o mundo. Querida pelos pais e adorada pela avó, Marjane acompanha os acontecimentos que levam à queda do xá em seu país, juntamente com seu regime brutal. Tem início a nova República Islâmica, que controla como as pessoas devem se vestir e agir. Isto faz com que Marjane seja obrigada a usar véu, o que a incentiva a se tornar uma revolucionária.

A inocência e curiosidade da criança trazem ares novos a esse filme. O longa traz várias reflexões importantes não só sobre os constantes estereótipos em cima do Irã e de sua história, mas também dos muçulmanos. Hoje, associa-se muito a palavra muçulmano a terrorismo, uma visão completamente distorcida da religião que é perceptível nos olhares dados a Marjane na Europa. Esta autobiografia apresentada as constantes reflexões da menina, sobre si mesma, sobre sua família, sobre seu país e sobre suas memórias, acrescentam muito à mentes fechadas.

AMONG THE BELIEVERS (2015)

Resultado de imagem para among the believers

Enquanto existe desconstrução, sempre existe a tentativa de manutenção. Among the Believers, ou Entre Fiéis, é sobre o clérigo carismático Abdul Aziz Ghazi, partidário do ISIS e aliado do Taleban, está travando uma jihad, guerra santa, contra o Estado paquistanês. Seu sonho é impor uma versão estrita da lei sharia em todo o país, como modelo para o mundo. Um ponto crítico na guerra santa de Aziz ocorreu em 2007, quando o governo derrubou sua principal mesquita, matando sua mãe, irmão, filho único e 150 estudantes. Com acesso sem precedentes, Among the Believers segue Aziz em sua busca muito pessoal para criar uma utopia islâmica, durante o período mais sangrento da história moderna do Paquistão.

Among the Believers mostra o grande perigo do fundamentalismo e como o fundamentalismo muçulmano cresceu tanto em tão pouco e como alcançou as circunstancias do que é hoje. Logo no trailer do filme, percebe-se que a palavra de ordem é a submissão, o ensinamento aos alunos é feito muito mais para que eles ouçam e façam o que lhes está sendo pedido do que pensar se aquilo é certo ou não. Esse tipo de doutrinação causa grande desconforto, e grande divisão, porque, dentro do filme, vê-se que os próprios muçulmanos desejam o fim desse tipo de doutrina. O longa carrega o estereótipo do muçulmano terrorista e fundamentalista, mas também busca as raízes disso e demonstra o quanto esse tipo de estereótipo não é do agrado de todos que seguem a religião.