images

Adenilson Costa Corrêa-  Acadêmico do 8º semestre de Relações Internacionais da UNAMA

O impasse do Brexit continua – cada semana estendida nas negociações de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) demonstra que saber o que não se quer, não é verdadeiramente uma escolha, é um prolongamento de uma especulação substancial, que não agrada nem um pouco uma grande gama de stakeholders que dependem de um direcionamento sobre o que Reino Unido pretende fazer a partir do dia 12 de abril, nesse novo prazo para o Brexit.

Nesse cenário um fator que vem se destacando é o poder de barganha política pró UE, ou seja, de manutenção uma boa relação com bloco. Para compreender essa situação pode-se elencar o conceito interdependência assimétrica da UE junto ao Reino Unido. Esse conceito significa que em uma relação, uma parte menos dependente tem um recurso político significativo que pode influenciar resultados e que as mudanças para essa parte serão menos onerosas (Keohane & Nye, 2012).

Tal condição tem reflexo direto na avaliação econômica do país, ao que se pode constatar em um cenário em que se chegue a um acordo de saída, é esperado que o contorno a desaceleração econômica do Reino Unido leve no mínimo dois anos, devido ao período de implantação para evitar uma saída dura na fronteira com a Irlanda do norte. Enquanto isso, a moeda que continua a sofrer quedas, a libra esterlina ficou cotada a 1.30 (USD) e 1.16 (€), após a 3ª negativa ao acordo levantado pelo partido da primeira ministra no dia 29 de março, data essa que seria a de então saída do bloco.

À medida que o governo estende o prazo para aprovar um acordo, as expectativas de investimentos só tendem a piorar devido às incertezas, em janeiro de 2019 o país chegou ao patamar mais alto de déficit orçamentário dos últimos anos, cerca de 19 milhões de libras. De acordo com os prospectos do banco central da Inglaterra o ano de 2019 se encaminha para o de menor crescimento desde a crise de 2008, ainda que o consumo interno mantenha uma pequena margem de crescimento que minimiza essa expectativa negativa de curto prazo.

O fato é que a economia de um país é dinâmica e está diretamente ligada as definições políticas, nesse caso especialmente, quando se tange as regulações e oportunidades geradas dentro e fora  país. Ao se falar da interdependência assimétrica nesse contexto, grande parte da vulnerabilidade econômica do Reino Unido é formada por extensas relações de investimento direto e comércio que são realizadas dentro do bloco, como uma característica presente do regionalismo em blocos econômicos mais integrados.

Por esses fatores que o risco político é espantador para muitos investidores, empresas e até consumidores e essa incerteza pode ser traduzida nas últimas votações do parlamento britânico que se nega em larga escala à escolha de uma saída sem acordo, entretanto ainda busca alguma opção mais suave, diferente da sustentada pela primeira ministra, mesmo que  seja por uma exaustão dos brexiters.

Referencias:

KEOHANE, Robert; NYE, Joseph. Power and interdependence. 4a. ed. Nova Iorque, Longman, 2012, pg. 10.

BBC . Brexit: Theresa May ponders fourth bid to pass deal .Disponível em  : https //www.bbc.com/news/uk-politics-47756122 .  Acesso em: 31 de março. 2019

ONS. Public sector current budget deficit, excluding public sector banks (£ million). Disponível em: https://www.ons.gov.uk/economy/governmentpublicsectorandtaxes/publicsectorfinance/timeseries/dzlt/pusf . Acesso em 31 de março. 2019

PRESSTV. Pound falls after UK parliament rejects Brexit plan. Disponível em:   https://www.presstv.com/Detail/2019/03/30/592160/Pound-falls-after-UK-parliament-rejects-Brexit-plan  . Acesso em 31 de março .2019

POUNDSTERLINGLIVE.  The Pound Slides against Euro and Dollar after Third EU Withdrawal Agreement Defeat Opens New Chapter in Brexit Saga .Disponível em     https://www.poundsterlinglive.com/gbp-live-today/11095-pound-sterling-live-on-the-slide-against-euro-and-dollar-as-uncertainty-abounds-ahead-of-third-meaningful-vote . Acesso em 31 de março. 2019

 THEGUARDIAN. UK economy set for worst year since financial crisis, says Bank of England Disponível em:      https://www.theguardian.com/business/2019/feb/07/bank-of-england-holds-interest-rates-cuts-growth-forecast .  Acesso em: 31 de março. 2019