mudanças-climaticas-735x400.jpgIsis Mayra – Acadêmica do 5º Semestre em Relações internacionais da UNAMA

As mudanças climáticas já vêm sendo analisadas desde o século XIX, com Jean Batiste Fourier e Svante Arrenius, que perceberam como funciona a atmosfera terrestre, a forma como está ligada a temperatura no planeta, como alguns gases podem influenciar no aumento da concentração de calor na baixa atmosfera e como esses fatores tornam a vida no nosso planeta possível.

Com as revoluções industriais e o aumento na emissão de gases (que geram o efeito estufa) provenientes da queima de combustíveis fósseis, o ser humano começou a contribuir com a elevação da temperatura da Terra, como consequência o aumento do Efeito Estufa e diversos problemas ambientais vêm se tornando mais frequentes e perigosos ao nosso ecossistema.

Segundo Joseph Nye e Robert Keohane, dentro do Sistema Internacional os Estados se relacionam em uma Interdependência Complexa com uma multiplicidade de outros atores econômicos e sociais com influências e pesos em diferentes assuntos globais. Uma das estratégias mais famosas usadas por Nye foi o tabuleiro de xadrez tridimensional, onde ele aborda três níveis de poder, o primeiro é o militar, o segundo é econômico e o terceiro das relações transnacionais. Quando tratamos de Meio Ambiente e das mudanças climáticas analisamos de acordo com o terceiro nível do tabuleiro (relações transnacionais), pois é apolar, difuso e envolve uma variedade enorme de atores não estatais, que deve ser resolvido em conjunto. Não podemos lidar com esses assuntos somente no interestatal, porque as alterações climáticas prejudicam o planeta como um todo e não só no âmbito interno de cada país.

Estamos vivendo uma década intensa na relação das políticas internacionais contemporânea com o Meio Ambiente, ao mesmo tempo em que há avanços nas discussões de governança global sobre formas de diminuir os impactos causados pelas mudanças climáticas com reuniões e encontros internacionais para debater o assunto (Protocolo de Kyoto e Acordo de Paris), há também uma onda de protecionismos e políticas unilaterais por parte de alguns países estratégicos neste assunto, causando um embate complexo que pode trazer regressões muito prejudiciais e uma queda no multilateralismo, dificultando a cooperação internacional para a proteção do ecossistema terrestre.

O Brasil, assim como grande parte da América do Sul, é um país que possui relevância na questão ambiental, pois a Floresta Amazônica influencia diretamente no clima do planeta e as políticas voltadas para a preservação dela devem ser discutidas no meio nacional e internacional, entretanto estamos vivendo sérios problemas de fiscalização de leis ambientais, além de projetos que visam amenizá-las para beneficiar setores econômicos. Por causa disso o país vem sofrendo com problemas de secas e grandes quantidades de chuva na última década, que desencadeiam outros desastres ambientais, gerando assim um enorme prejuízo econômico e social para a população.

As consequências geradas pelas mudanças climáticas atingem todo o planeta, portanto devem ser tratadas como uma governança global em que todos devem contribuir para sua preservação, sendo extremamente importante que a sociedade mundial se torne mais ativa junto com as organizações não governamentais para agir pressionando os governos de forma mais efetiva, com o objetivo de fazer os países progredirem no cumprimento dos acordos internacionais que buscam reduzir as emissões de gases poluentes, queimadas, desmatamentos e descarte irregular de resíduos poluentes, além de fiscalizar projetos de leis dos países que estão em desacordo com as políticas ambientais para a proteção do nosso ecossistema, assim podemos todos colaborar para uma sociedade mais saudável e ecologicamente sustentável.

Referências:

Teoria das Relações Internacionais / Daniel Jatobá; Antônio Carlos Lessa, Henrique Altemani de Oliveira (Coord.). – São Paulo: Saraiva, 2013.

http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/politica-externa/desenvolvimento-sustentavel-e-meio-ambiente/712-mudanca-no-clima

https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/reducao_de_impactos2/clima/mudancas_climaticas2/

http://www.mma.gov.br/clima/convencao-das-nacoes-unidas/acordo-de-paris

https://www.ecodebate.com.br/2019/02/27/mudancas-climaticas-estamos-em-uma-situacao-de-emergencia-planetaria/